A Biblioteca do Fim do Mundo no Festival Verão Azul

RESIDÊNCIA DE CRIAÇÃO 16 > 29 NOV, Biblioteca Municipal de Loulé

APRESENTAÇÃO INFORMAL 28 NOV, Biblioteca Municipal de Loulé


A Biblioteca do Fim do Mundo é um espectáculo concebido para ser apresentado em bibliotecas.

Um pequeno grupo de espectadores irá passar a noite na companhia de um pequeno grupo de performers, numa jornada cinematográfica e literária que passará por autores como Dickens, Bradbury, Rimbaud, Nietzsche, Salinger, Austen, Joyce, Woolf, Cervantes e realizadores como Godard, Truffaut, Jarmush, Almodóvar, Coppola, Pasolini, Tarantino, Roeg, Coixet, Wenders.

Pensando em ligações inusitadas com a população de Loulé, o Festival Verão Azul acolhe esta criação abrindo o próprio processo à participação da comunidade local. Durante esta fase de criação, Alex Cassal e sua equipa experimentam formatos de relação entre as comunidades locais, os seus medos e os seus sonhos.

No final da residência esta etapa do processo de criação será exposta ao público, com o intuito de recolher comentários que permitam uma relação mais próxima do território, pensando na próxima vinda a Loulé, na edição de 2021 do Festival.

Dramaturgia e encenação: Alex Cassal
Criadores-intérpretes: Alex Cassal, Estelle Franco, Keli Freitas e cinco intérpretes locais a designar
Apoio à dramaturgia: Joana Frazão
Desenho de luz: Tomás Ribas
Espaço cénico: Elsa Mencagli
Produção executiva Vanda Cerejo
Co-produção: Má-Criação, casaBranca AC – Festival Verão Azul / Cine-Teatro Louletano e Teatro Viriato
Residência de co-produção: O Espaço do Tempo


The end of the world library is a performance conceived to be presented in libraries.

A small group of spectators will spend the night in the company of a small group of performers, in a literary and cinematographic journey that will tackle authors such as Dickens, Bradbury, Rimbaud, Nietzsche, Salinger, Austen, Joyce, Woolf, Cervantes and directors such as Godard, Truffaut, Jarmush, Almodóvar, Coppola, Pasolini, Tarantino, Roeg, Coixet, Wenders.
During this creation phase, Alex Cassal and his team experiment relationship formats between local communities, their fears and dreams.
At the end of the residency, this stage of the creating process will be shown to the audience with the purpose of collecting comments which allow for a closest relationship to the territory, thinking about their coming to Loulé, in the Festival’s 2021 edition.


+ INFO + INFO